Começar antes da escrita

Na primeira mesa redonda de quinta-feira, seis escritores partiram do mote dado pelo verso de Luis Quintais e imaginaram o que principia antes da escrita. “Um desafio esfíngico”, afirmou Maria João Martins. Entre muitas outras, retivemos duas ideias:

“A magia da escrita é a arte do embuste” (Miguel Miranda); e “Os escritores não pensam nos leitores quando escrevem; mas o leitor escreve um livro diferente ao lê-lo, é tão romancista como o romancista” (João Paulo Cuenca).

Gerou-se, pois então, uma saudável batalha entre leitores e autores, como referiu alguém na assistência. E os editores presentes na sala sorriram: é para o triunfo desta batalha que trabalhamos.

A caminho das Correntes

Daqui a pouco, partimos para a Póvoa de Varzim. Destino: a edição de 2011 das Correntes d’Escritas.

Vamos estrear-nos no elogiado encontro de escritores, leitores e editores, conhecer a magia de que tantos falam.

Até sábado, prometemos partilhar com os nossos leitores alguns pedaços desta nossa visita ao Norte: abriremos uma pequena janela para o evento e os seus protagonistas. Até breve!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...