“Destak” sugere a leitura de “Catástrofe 1914: A Europa Vai à Guerra”

140502 Press 1914-01

O jornal Destak recomenda aos seus leitores o «magistral» livro de Max Hastings Catástrofe 1914: A Europa vai à Guerra.

Um livro multipremiado, presente nas listas dos melhores do ano das mais prestigiadas publicações mundiais.

O livro explica o que aconteceu à Europa em 1914, através de uma abordagem detalhada mas acessível, cruzando testemunhos de generais e estadistas, camponeses, donas de casa e soldados de sete nações. A sua narrativa desfaz mitos e fornece opiniões surpreendentes e controversas.

Veja o booktrailer deste livro e leia os primeiros capítulos gratuitamente em www.vogais.pt.

140618 Destak - Catástrofe

Nuno Rogeiro sugere a leitura de “Catástrofe 1914: A Europa Vai à Guerra”

140502 Press 1914-01

Nas recomendações de livros do programa Sociedade das Nações, da SIC Notícias, Nuno Rogeiro recomendou o magnífico livro de Max Hastings, editado pela Vogais, Catástrofe 1914: A Europa vai à Guerra. Um livro crucial, no ano do centenário do início da 1.ª Grande Guerra, que explica o que aconteceu à Europa em 1914, através da abordagem detalhada, mas acessível, do historiador Max Hastings. Uma obra multipremiada, presente nas listas dos melhores do ano das mais prestigiadas publicações mundiais.

Veja o booktrailer deste livro e leia os primeiros capítulos gratuitamente em www.vogais.pt.

140622 SIC Sociedade das Nações Catástrofe 1914 (1) 140622 SIC Sociedade das Nações Catástrofe 1914

Uma obra de referência sobre a 1.ª Guerra Mundial

AF Capa Catastrofe

Catástrofe 1914: A Europa Vai à Guerra é considerada uma das obras de referência sobre a 1.ª Guerra Mundial.

Em 1914, a Europa mergulhava no primeiro ato de autossacrifício do século XX, a Grande Guerra, como ficou conhecida na altura. No seu centenário, Max Hastings explica simultaneamente como se desencadeou o conflito e o que aconteceu a milhões de homens e mulheres durante os primeiros meses da contenda. Desvenda ainda provas esmagadoras de que a Áustria e a Alemanha devem assumir as culpas principais pelo deflagrar da guerra. O que se seguiu foi uma tragédia de grandes proporções, com o autor a argumentar que era vital para a liberdade da Europa que a Alemanha do Kaiser fosse derrotada.

A narração das primeiras batalhas irá surpreender aqueles que têm desta guerra uma simples imagem de lama, trincheiras e arame farpado. Hastings descreve em pormenor o dia mais sangrento de toda a guerra ocidental, 22 de agosto de 1914, quando pereceram 27 mil franceses, e relata as lutas brutais na Sérvia e na Prússia Oriental, onde, até ao Natal, alemães, austríacos, russos e sérvios infligiram entre si 3 milhões de baixas.

2.11_KW_Brewster_1915

Um livro multipremiado, presente nas listas dos melhores do ano das mais prestigiadas publicações mundiais.

O livro mostra o que aconteceu à Europa em 1914, através da abordagem detalhada mas acessível do historiador, que cruza testemunhos de generais e estadistas, camponeses, donas de casa e soldados de sete nações. A sua narrativa desfaz mitos e fornece algumas opiniões surpreendentes e controversas.

Veja o booktrailer deste livro e leia os primeiros capítulos gratuitamente em www.vogais.pt

A revista TV Guia recomenda a leitura de “O Voluntário de Auschwitz”

131106 Press Voluntario-01Se há histórias que têm a força de criar emoções fortes e empatia imediata, são aquelas baseadas em factos verídicos, onde pessoas comuns assumem o papel de heróis.

A TV Guia não ficou indiferente à incrível e verdadeira história de Witold Pilecki, o herói que se deixou capturar para contar ao mundo a terrível verdade sobre os campos de concentração nazis.

O Voluntário de Auschwitz é um texto racional mas emocionalmente duríssimo, sobre tudo o que este herói encontrou em Auschwitz.

Animoto Voluntario-03

«Witold Pilecki, capitão do Exército do Estado clandestino polaco, fez algo que mais ninguém teve a coragem de repetir: voluntariar-se para ser preso em Auschwitz, o mais violento e mortífero campo de concentração nazi, e, dessa forma, relatar os horrores ali praticados pelo Terceiro Reich.

A missão, realizada entre 1940 e 1943, tinha dois objetivos: informar os Aliados sobre as práticas nazis nos seus campos de concentração, dos quais se conheciam, então, apenas algumas informações esparsas, mas muito preocupantes; e organizar os prisioneiros em grupos de resistência contra as forças alemãs, na tentativa de controlar o campo.

Sobrevivendo a muito custo a quase três anos de fome, doença e brutalidade, Pilecki foi bem-sucedido na sua missão, conseguindo evadir-se do campo de concentração em abril de 1943.

O Voluntário de Auschwitz é o relatório mais extenso do capitão Witold Pilecki, completado em 1945, no exílio. Escondido pela ditadura comunista na Polónia durante mais de 40 anos, este documento único na história e na literatura sobre Auschwitz, a Segunda Guerra Mundial e o Holocausto é agora publicado pela primeira vez em português.»

 

140203 TV Guia - O Voluntário de Auschwitz

 

 

«Um dos mais interessantes ensaios saídos no presente ano. Desafiador…Provocador…Honesto»

Press Deuses a Animais-01

«Eis um dos mais interessantes ensaios saídos no presente ano. (…) Livro inteligente e exigente, capaz de nos questionar em algumas das nossa certezas mais profundas (…) Desafiador (…) Provocador (…) Honesto» – João Vaz

O jornalista João Vaz escreve, no jornal O Diabo, uma excelente crítica ao livro  De Animais a Deuses: História Breve da Humanidade, uma obra desafiadora, desconcertante e inteligente — uma perspetiva única e original sobre a evolução da espécie humana e o impacto do homem no planeta.

De Animais a Deuses: História Breve da Humanidade foi mesmo dos livros de não-ficção mais falado na Feira de Frankfurt, o qual a Vogais teve todo o prazer em editar.

Um livro estruturado em quatro partes, cada uma correspondendo aos principais saltos evolutivos da humanidade, desde as espécies humanas que coexistiam na Idade da Pedra até às revoluções tecnológicas e políticas do século XXI— que nos transformaram em deuses, capazes de criar e de destruir.

Num registo acessível e entusiasmante, De Animais a Deuses: História Breve da Humanidade: História Breve da Humanidade desafia o leitor a reconsiderar as explicações mais correntes sobre a História, enfrentando questões essenciais como:

 

• Como conseguiu o homo sapiens conquistar a terra?

• O que aconteceu às outras espécies humanas?

• Quando surgiram o dinheiro, os estados e a religião, e porquê?

• O que levou o capitalismo e a ciência a tornarem-se as crenças dominantes da era moderna?

• Como crescem e caem os impérios?

• Como é possível que grupos minoritários dominem vastas populações?

• Por que motivo quase todas as sociedades acreditaram que as mulheres são inferiores aos homens?

• A História é justa?

• Será que o homo sapiens ainda existirá dentro de 100 anos?

 

Untitled

 

  Um livro escrito para todos, e que todos deviam ler. 

O leitor sai mais elucidado, mais sábio, mais humilde.

 A Vogais disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui.

 

131217 O Diabo - História Breve da Humanidade

 

“Frontline” recomenda a leitura de “O Voluntário de Auschwitz”, uma história incrível e verdadeira

131106 Press Voluntario-01

Se há histórias que têm a força de criar emoções fortes e empatia imediata, são aquelas baseadas em factos verídicos, onde pessoas comuns assumem o papel de heróis.

E a revista Frontline não ficou indiferente à incrível e verdadeira história de Witold Pilecki,  o herói que se deixou capturar para contar ao mundo a terrível verdade sobre os campos de concentração nazis.

Trata-se de um texto racional mas emocionalmente duríssimo, a tudo o que este herói encontrou em Auschwitz.

Animoto Voluntario-03

«Witold Pilecki, capitão do Exército do Estado clandestino polaco, fez algo que mais ninguém teve a coragem de repetir: voluntariar-se para ser preso em Auschwitz, o mais violento e mortífero campo de concentração nazi, e, dessa forma, relatar os horrores ali praticados pelo Terceiro Reich.

A missão, realizada entre 1940 e 1943, tinha dois objetivos: informar os Aliados sobre as práticas nazis nos seus campos de concentração, dos quais se conheciam, então, apenas algumas informações esparsas, mas muito preocupantes; e organizar os prisioneiros em grupos de resistência contra as forças alemãs, na tentativa de controlar o campo.

Sobrevivendo a muito custo a quase três anos de fome, doença e brutalidade, Pilecki foi bem-sucedido na sua missão, conseguindo evadir-se do campo de concentração em abril de 1943.

O Voluntário de Auschwitz é o relatório mais extenso do capitão Witold Pilecki, completado em 1945, no exílio. Escondido pela ditadura comunista na Polónia durante mais de 40 anos, este documento único na história e na literatura sobre Auschwitz, a Segunda Guerra Mundial e o Holocausto é agora publicado pela primeira vez em português.»

Descubra um pouco mais sobre O Voluntário de Auschwitz: O herói que se deixou capturar para contar ao mundo a terrível verdade sobre os campos de concentração nazis no site da Vogais.

A editora disponibiliza, ainda, os primeiros capítulos para leitura imediata, aquiConfirmada está também a adaptação da obra para cinema, pelas mãos de Samuel V. Franco e David Aaron Gray, produtores de World War Z. Conheça a opinião dos produtores sobre a história do capitão Witold Pilecki, aqui.

131212 Revista Frontline - O Voluntário de Auschwitz

“A Bola” recomenda a leitura de “O Voluntário de Auschwitz”, uma história incrível e verdadeira

131106 Press Voluntario-01

131211 A Bola - O Voluntário de Aushwitz

Se há histórias que têm a força de criar emoções fortes e empatia imediata, são aquelas baseadas em factos verídicos, onde pessoas comuns assumem o papel de heróis.

E o jornal A Bola não ficou indiferente à incrível e verdadeira história de Witold Pilecki,  o herói que se deixou capturar para contar ao mundo a terrível verdade sobre os campos de concentração nazis.

Trata-se de um texto racional mas emocionalmente duríssimo, a tudo o que este herói encontrou em Auschwitz.

«Witold Pilecki, capitão do Exército do Estado clandestino polaco, fez algo que mais ninguém teve a coragem de repetir: voluntariar-se para ser preso em Auschwitz, o mais violento e mortífero campo de concentração nazi, e, dessa forma, relatar os horrores ali praticados pelo Terceiro Reich.

A missão, realizada entre 1940 e 1943, tinha dois objetivos: informar os Aliados sobre as práticas nazis nos seus campos de concentração, dos quais se conheciam, então, apenas algumas informações esparsas, mas muito preocupantes; e organizar os prisioneiros em grupos de resistência contra as forças alemãs, na tentativa de controlar o campo.

Sobrevivendo a muito custo a quase três anos de fome, doença e brutalidade, Pilecki foi bem-sucedido na sua missão, conseguindo evadir-se do campo de concentração em abril de 1943.

O Voluntário de Auschwitz é o relatório mais extenso do capitão Witold Pilecki, completado em 1945, no exílio. Escondido pela ditadura comunista na Polónia durante mais de 40 anos, este documento único na história e na literatura sobre Auschwitz, a Segunda Guerra Mundial e o Holocausto é agora publicado pela primeira vez em português.»

Descubra um pouco mais sobre O Voluntário de Auschwitz: O herói que se deixou capturar para contar ao mundo a terrível verdade sobre os campos de concentração nazis no site da Vogais.

A editora disponibiliza, ainda, os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui.

Confirmada está também a adaptação da obra para cinema, pelas mãos de Samuel V. Franco e David Aaron Gray, produtores de World War Z.

Vai ser, acreditamos, pela força da história um dos filmes de 2015. Conheça a opinião dos produtores sobre a história do capitão Witold Pilecki,  aqui.

 

 Animoto Voluntario-03

Revista Flash recomenda “A Onda”, um dos melhores livros de 2013 para o New York Times

 

A Onda

Já a pensar na época festiva, a Flash aconselha aos seus leitores livros para todos os gostos, prendas ideais para oferecer a quem mais gosta.

E, entre as obras recomendadas, está A Onda, um livro corajoso, pungente e franco, no qual Sonali Deraniyagala descreve os terríveis momentos que viveu na manhã de 26 de dezembro de 2004, e a sua longa jornada desde então.

A autora perdeu duma só vez os pais, o marido e os dois filhos no tsunami que nesse dia atingiu o sudoeste asiático, e do qual ela, como por milagre, sobreviveu. Com uma escrita emocional e sincera, que torna este impressionante relato ainda mais poderoso, A Onda é uma memória biográfica extraordinária que se lê com comoção. Um livro, editado pela Vogais, que irá captar a atenção dos leitores pela sua brutal honestidade e intensidade

A Onda (título original, Wave) está no TOP 5 dos melhores livros de não ficção 2013 escolhidos pelo prestigiado jornal The New York Times. 

Vogais disponibiliza as primeiras páginas para leitura imediata, aqui.

The New York Times

 

 «Comovente… Este extraordinário livro contém algumas das melhores descrições sobre família e amor que eu alguma vez li.» - Sunday Times

«Inesquecível… O facto de Sonali conseguir escrever este livro, trazendo aqueles que ama de volta à vida em cada página, é sem dúvida um milagre.» - Vanity Fair 

«Este livro é comovente e surpreendentemente belo.» - New York Post

 

131209 Flash - A Onda e 500 Receitas Vegetarianas

Correio da Manhã coloca “De Animais a Deuses: História Breve da Humanidade” no sapatinho

Press Deuses a Animais-01

O Correio da Manhã traz presentes para todos os gostos. E, entre os livros aconselhados para colocar no sapatinho, está  De Animais a Deuses: História Breve da Humanidade, uma obra desafiadora, desconcertante e inteligente — uma perspetiva única e original sobre a evolução da espécie humana e o impacto do homem no planeta.

Um livro estruturado em quatro partes, cada uma correspondendo aos principais saltos evolutivos da humanidade, desde as espécies humanas que coexistiam na Idade da Pedra até às revoluções tecnológicas e políticas do século XXI— que nos transformaram em deuses, capazes de criar e de destruir.

Num registo acessível e entusiasmante, De Animais a Deuses: História Breve da Humanidade: História Breve da Humanidade desafia o leitor a reconsiderar as explicações mais correntes sobre a História, enfrentando questões essenciais como:

• Como conseguiu o homo sapiens conquistar a terra?

• O que aconteceu às outras espécies humanas?

• Quando surgiram o dinheiro, os estados e a religião, e porquê?

• O que levou o capitalismo e a ciência a tornarem-se as crenças dominantes da era moderna?

• Como crescem e caem os impérios?

• Como é possível que grupos minoritários dominem vastas populações?

• Por que motivo quase todas as sociedades acreditaram que as mulheres são inferiores aos homens?

• A História é justa?

• Será que o homo sapiens ainda existirá dentro de 100 anos?

 

 Um livro escrito para todos, e que todos deviam ler. O leitor sai mais elucidado, mais sábio, mais humilde.

 

Vogais disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui.

 

131204 Correio da Manhã - Alex Cross A Caça

O Metro recomenda a leitura de “Animais a Deuses: História Breve da Humanidade”

Press Deuses a Animais-01

O jornal Metro tem na cabeceira, para ler, De Animais a Deuses: História Breve da Humanidade, uma obra desafiadora, desconcertante e inteligente — uma perspetiva única e original sobre a evolução da espécie humana e o impacto do homem no planeta.

Um livro estruturado em quatro partes, cada uma correspondendo aos principais saltos evolutivos da humanidade, desde as espécies humanas que coexistiam na Idade da Pedra até às revoluções tecnológicas e políticas do século XXI— que nos transformaram em deuses, capazes de criar e de destruir.

Num registo acessível e entusiasmante, De Animais a Deuses: História Breve da Humanidade: História Breve da Humanidade desafia o leitor a reconsiderar as explicações mais correntes sobre a História, enfrentando questões essenciais como:

• Como conseguiu o homo sapiens conquistar a terra?

• O que aconteceu às outras espécies humanas?

• Quando surgiram o dinheiro, os estados e a religião, e porquê?

• O que levou o capitalismo e a ciência a tornarem-se as crenças dominantes da era moderna?

• Como crescem e caem os impérios?

• Como é possível que grupos minoritários dominem vastas populações?

• Por que motivo quase todas as sociedades acreditaram que as mulheres são inferiores aos homens?

• A História é justa?

• Será que o homo sapiens ainda existirá dentro de 100 anos?

 

 Um livro escrito para todos, e que todos deviam ler. O leitor sai mais elucidado, mais sábio, mais humilde.

Vogais disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui.

Metro

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...