Leia a opinião de Pedro Cosme Vieira sobre a Taxa Social Única no Dinheiro Vivo

1

O economista Pedro Cosme Vieira, autor de Acabou-se a Festa: Soluções Ousadas para Reerguer Portugal, expressou a sua opinião, no sítio Dinheiro Vivo, sobre a Taxa Social Única (TSU) .

«O Governo poderia mudar os escalões do IRS para compensar a mexida nas contribuições para a Segurança Social dos trabalhadores e das empresas, defende o economista Pedro Cosme Vieira. “O IVA é muito difícil, o imposto sobre os veículos automóveis não funciona porque se vendem poucos carros, tabaco não há. Só fica este ano o IRS, por isso a medida dos escalões do IRS vai ser para reforçar a receita fiscal já que este ano foi o imposto que reagiu melhor e 1,5% do PIB é muito dinheiro são 2,5 mil milhões de euros, por isso não vai ser fácil. O IMI também vai aumentar mas ainda vai ficar ai um buraco muito grande.”, explicou Cosme Vieira ao Dinheiro Vivo.

“O Governo este ano já anunciou o défice andará na ordem dos 6% e vai ser preciso reduzir para 4,5%. Há aqui 1,5% do PIB que é preciso ir arranjar a algum lado. Claro que o Governo diz sempre que a despesa vai diminuir, porque diminuíram os subsídios, mas para o ano isso não vai diminuir. Por isso a única solução vai ter de ser aumentar impostos”, afirmou o professor da Universidade do Porto.

No entanto, o economista defende a mexida nas contribuições da taxa social única dos trabalhadores e das empresas. “Diminuir os custos de trabalho vai fazer com que a taxa de desemprego não aumente tanto”, disse. “Eu penso que a mexida na TSU vai criar emprego. Em relação aos custos de trabalho, o que a teoria diz é que quando a taxa de desemprego é elevada, a diminuição dos salários cria emprego e aumenta o rendimento das famílias por aumentar o número de pessoas que estão a trabalhar. Mas é muito difícil convencer as pessoas disso”.»

Capa

Conheça melhor as ideias de Pedro Cosme Vieira em Acabou-se a Festa: Soluções Ousadas para Reerguer Portugal, livro disponível nas livrarias.

«Portugal chegou a um beco sem saída. As nossas finanças e a economia enfrentam uma crise profunda, por todos reconhecida, cuja origem tem razões complexas e muitos responsáveis. É urgente clarificar a origem dos problemas e definir as reformas e medidas necessárias. É esta lacuna que Acabou-se a Festa: Soluções Ousadas para Reerguer Portugal vem colmatar.»

Na primeira parte, Pedro Cosme Vieira faz um diagnóstico transversal e detalhado dos obstáculos económicos e financeiros que Portugal enfrenta. Na segunda, num estilo sem pruridos nem concessões, o autor apresenta as soluções arrojadas, mas inevitáveis, para que Portugal afaste definitivamente a crise.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>